Tudo sobre fazer intercâmbio na Holanda

2019-02-07T16:30:54+00:00

A Holanda é um belo país para quem deseja se aventurar, seja para viajar ou estudar. O povo holandês é bastante tolerante, solícito e amigável. Apesar de não ter um dos custos de vida mais baratos da Europa, quem opta por um intercâmbio na Holanda com certeza vai se encantar pelo país, aproveitar sua cultura e ter a tranquilidade de ter feito a escolha certa.

Apesar disso, antes de tomar a decisão final e partir para o seu destino, é indicado conhecer melhor como funciona o sistema de intercâmbio na Holanda. Assim, você já vai preparado, sabe quais são as melhores universidades e começa a organizar a documentação necessária.

Pronto para descobrir como esse belo país recebe os estudantes de outros países e que oportunidades oferece?

Intercâmbio na Holanda

Para fazer intercâmbio na Holanda você precisa ficar atento a alguns fatores, como:

Documentação e visto

O primeiro passo nos preparativos do seu intercâmbio a Holanda é verificar toda a documentação necessária. Fonte da imagem: Pixabay.

Uma das grandes diferenças em relação aos documentos necessários para fazer intercâmbio na Holanda é que não será você quem vai solicitar o visto, mas sim a escola que escolheu para estudar.

Com isso, a primeira coisa que você deverá fazer é escolher onde quer estudar e entrar em contato com a escola ou faculdade. Os documentos podem variar, mas em grande parte das instituições de ensino você terá que apresentar:

Certificado de proficiência em língua inglesa;

  • Cópia traduzida e juramentada do diploma e histórico escolar;
  • Cópia do passaporte (autenticada);
  • Cartas de referência;

Você vai receber o visto de estudante, válido apenas pelo período que durar o curso que optou. Além desses documentos, será preciso comprovar também capacidade financeira para se manter na Holanda durante o tempo do intercâmbio.

Depois de ter sua matrícula aceita, você deve procurar o consulado holandês (em Brasília, São Paulo ou Rio de Janeiro) e entregar todos os documentos solicitados. A carta de aceite na universidade precisa ser apresentada também.

Sistema de ensino

O sistema de ensino holandês é um pouco diferente do brasileiro, principalmente para quem pretende se candidatar a um curso superior em alguma faculdade do país. Na Holanda há dois tipos de universidade, as Hogeschool, voltadas às Ciências Aplicadas e as Universiteit, ligadas à pesquisa.

Cada tipo de universidade está voltado a um foco de estudo e, com isso, o ideal é pesquisar sobre o curso que você deseja estudar antes de fazer a matrícula. Além de buscar pelo curso, escolha as melhores universidades do país.

Vale comentar que a Holanda conta com várias instituições que sempre aparecem no ranking das melhores do mundo, o que se deve ao fato de o país ter educação de alta qualidade. No caso, são universidades da área de pesquisa.

Entre as melhores instituições de ensino superior para você estudar estão:

  • University of Amsterdam;
  • University of Groningen;
  • Leiden University;
  • Erasmus University Rotterdam;
  • Tilburg University.

Todas se encontram em boas colocações no ranking das melhores do mundo, sendo bastante recomendadas.

Cultura

A Holanda é um país repleto de cultura, o que promete um intercâmbio divertido para aqueles que querem conhecer mais sobre a cidade em que estiverem hospedados. Fonte da imagem: Pixabay

Ao fazer um intercâmbio na Holanda você terá uma experiência pessoal e cultural inesquecível. O estudo é o principal motivo que leva os jovens a optarem pelo país, mas, durante o período fora, você pode conhecer cinemas, teatros, museus e festivais que acontecem em algumas épocas do ano.

A Holanda é também um país multicultural, que abriga variadas culturas e religiões. Amsterdã encanta a todos com suas ruas e canais e tem bastante opção de eventos artísticos. Roterdã tem um toque mais moderno, enquanto é indicada para quem quer aproveitar a vida noturna.

O país é bastante evoluído e você verá isso quando precisar ir de um lugar a outro. Carros? Não, os holandeses apostam na bicicleta para andar pelas cidades, sendo esse seu principal meio de transporte.

Outro fator interessante é que os holandeses incentivam muito o aprendizado, o que faz com que surjam diversas oportunidades de estudo, inclusive para os brasileiros.

Oportunidades

Quem pretende fazer um intercâmbio na Holanda vai encontrar muitas oportunidades. Para estudar, há a chance de conseguir uma bolsa de estudos. Nesse sentido, vale comentar que existe um programa exclusivo para estudantes brasileiros, o Orange Tulip Scholarship Nuffic Neso Brazil.

Dentro do programa, é possível conseguir bolsas integrais em diversas áreas de estudo, para cursos de graduação, pós-graduação, MBA e Short Degree.

Além da bolsa, o Orange Tulip Scholarship Nuffic Neso Brazil oferece também uma ajuda de custo para o estudante. Existe um único detalhe: a oferta é feita apenas para fazer o último ano de curso bacharelado no exterior.

No entanto, existem outras opções de bolsa. Basta verificar junto à universidade que você pretende estudar e se candidatar. Em algumas universidades, logo após fazer a inscrição, você já deverá solicitar o interesse na bolsa de estudos.

Quanto a outras oportunidades, entra a questão do estágio. Se você pretende estudar e trabalhar enquanto estiver na Holanda poderá ter chances em grandes empresas, como Philips, Heineken e Unilever.

Custo-benefício

O custo de vida na Holanda é mais caro, quando comparado a outros países europeus, o que torna o intercâmbio um pouco mais salgado. Fonte da imagem: Blog da Engenharia.

Estudar na Holanda não é tão barato. Ainda assim, em uma análise de custo-benefício, acaba compensando e muito fazer um intercâmbio de estudos no país. Principalmente quando é feita uma comparação com outros países onde você poderia estudar e aprimorar o seu inglês.

O mais caro é o custo de vida e o modo com o qual você vai se manter durante o período de estudos. Amsterdã está entre as opções mais caras, principalmente se você optar por viver na região central.

A dica para reduzir os gastos é apostar nas cidades menores ou morar um pouco mais afastado do centro e das universidades. Ainda assim, se comparar o custo de vida com outros países, como Estados Unidos e Alemanha, a Holanda ainda é mais vantajosa – e mais barata.

Sem contar que você estará em um país que tem ótima qualidade de ensino, diversas universidades que figuram na lista das melhores do mundo, baixa taxa de violência e alto índice de qualidade de vida.

Localização

Seu objetivo durante o intercâmbio na Holanda é estudar e, ao mesmo tempo, ter a oportunidade de viajar pela Europa? Pois você fez a escolha certa. Alguns destinos ficam bem próximos, a apenas algumas horas de trem, ônibus ou avião, e você pode aproveitar os finais de semana para visitar.

Isso significa dizer que a Holanda tem uma localização privilegiada. Você está próximo de outros países e, por estar com seu passaporte, consegue solicitar facilmente o visto de turista. Boa parte da Europa aceita um único visto, retirado na chegada da cidade.

Mesmo que você prefira ficar em outras cidades, que não a capital Amsterdã, é possível viajar e aproveitar as cidades próximas – ou nem tão – da Europa. O principal é fazer uma pequena reserva para essas viagens. Afinal, estudar vai ser ótimo para o seu currículo, mas você também vai precisar relaxar e espairecer um pouco.

Seguro-Saúde

Para estudar ou trabalhar na Holanda você vai precisar do seguro saúde. Fonte da imagem: Pixabay.

O Seguro Saúde tem se tornado obrigatório para a maioria dos países, esteja você indo estudar ou apenas fazer uma breve viagem. É uma forma de garantir que, caso precise de atendimento, você tenha como pagar por isso. E, levando em conta que acidentes acontecem e você pode pegar uma gripe mais forte, o melhor é prevenir e não remediar.

Quem pretende apenas estudar durante o intercâmbio na Holanda pode apostar nos seguros particulares, que são um pouco mais em conta, quando comparados com o oferecido pelo governo. Sim, o seguro-saúde público não é como no Brasil. Lá, você tem que pagar para poder usar os serviços.

Agora, se a sua ideia for de estudar e trabalhar na Holanda, prepare o bolso para um investimento um pouco mais alto. Nesse caso, você não poderá contar com os seguros-saúde particulares, sendo obrigado a pagar o seguro público de saúde holandês. Em média, são 100 euros por mês e não há diferença de preço. O valor é o mesmo para todo mundo.

Apesar de ser um pouco caro, existe um benefício chamado Zorgtoeslag, para quem tem renda anual de até 27 mil euros. É uma ajuda de custo no pagamento do seguro-saúde público. Para ter direito, você precisa ter permissão de residência válida e, pelo menos, um ano de curso e trabalho.

Como você pode ver, fazer intercâmbio na Holanda é uma experiência de vida única e que vai te permitir aprender mais, não apenas sobre a cultura holandesa, mas também de outros países. Isso sem contar a possibilidade de poder viajar e conhecer outros lugares europeus durante seu período fora.

Acredita que este artigo pode ajudar seus amigos que querem fazer intercâmbio na Holanda? Compartilhe-o em suas redes sociais!